AQUELE ABRAÇO

Convidei-o para fazer um passeio na Floresta da Tijuca. Ele aceitou na hora. Completamente apaixonado pela natureza, nunca recusaria um convite destes.

Eu havia conhecido ali uma trilha leve, quase toda plana, sombreada, excelente para caminhar, respirar, escutar e usufruir de uma pausa na vida de cidade grande do Rio de Janeiro.

Num desfile de moda a beleza está em quem caminha na passarela, mas naquela trilha quem caminha é que desfruta da beleza. Uma alternância de árvores e vegetações menores, pássaros e pequenos animais, riachos murmurantes e um cheiro perfumoso, inigualável, que vai mudando com a paisagem numa deliciosa miscelânea. Ventos e sopros vindos sabe-se lá de onde, provocando um frescor na alma.

Desde o dia em que estive lá pela primeira vez, só me ocorria trazê-lo para conhecer este pedacinho de mata, milagrosamente ainda virgem e intocado em meio ao gigantismo e aridez da cidade.

Numa manhã de sábado do mês de abril, o mais belo do ano no Rio de Janeiro, ingressamos na trilha. A minha expectativa era muito alta: eu o conhecia há muito tempo e sabia que sua marca mais forte era o amor à natureza. Lembrei-me dele várias vezes olhando a lua cheia, com os braços abertos feito um Cristo, agradecendo a Ele por aquela criação divina. Ou como se desejasse entregar-se àquele brilho prateado e ir até lá para conhecer de perto.

Fomos caminhando lado a lado e desde os primeiros passos os olhos dele brilhavam mais que os reflexos do sol no riacho que passava ao lado.

– Que maravilha. – disse ele. – Respire fundo para limpar seus pulmões com este ar puro, cheio de oxigênio.

Inspirava barulhentamente enquanto abria e elevava os braços. Em seguida expirava quase assobiando, como se estivesse eliminando acúmulos indesejáveis.

Depois de alguns metros, apontou-me duas árvores:

– Está vendo estes eucaliptos? São da mesma espécie, mas diferem entre si. Um tem o tronco retilíneo e mais elevado; o outro tem uma suave inclinação para o lado. As copas também diferem em galhos e folhas: uma mais frondosa e ramificada e a outra quase redonda. Não existem duas árvores da mesma espécie que sejam iguais. Você pode plantar do mesmo lote de sementes, no mesmo dia, no mesmo local, centenas delas, regá-las da mesma forma e no final terá árvores diferentes. As árvores são como os seres humanos: irrepetíveis!

Eu que nunca tinha olhado as árvores sob esta perspectiva, depois daquele dia, nunca mais olhei as árvores sem esta perspectiva.

Vale aqui uma breve interrupção neste passeio, que ainda não chegou ao seu auge. Dias depois, passando pelas ruas da cidade, fui vendo pela janela do carro a uniformidade dos prédios construídos. Os envidraçados então parecem ser sempre o mesmo em locais diferentes. Será que beleza e diversidade andam juntas? Nunca gostei de Shopping e neste dia descobri que é porque são absolutamente idênticos: as mesmas lojas, com a mesma arrumação de vitrines, banheiros com o mesmo cheiro, corredores com o mesmo piso. Tudo igual. E ainda centralizam a venda de comida num local que têm a coragem de chamar de “praça” de alimentação. De praça não há nada; não existe praça sem graça.

Na sequência ele quis molhar as mãos no riacho e passar na nuca aquela água fresca. Fomos seguindo e ele parava para cheirar as plantas, aguçava o ouvido para reconhecer cantos de pássaros, catava folhas no chão apenas para tocá-las e observar seu desenho. Enfim, ali estava ele por inteiro, feliz como uma criança num espetáculo de circo, com seus sentidos saciados por aquela orquestra de cores, texturas, sons e aromas.

Após uns 30 minutos, já nos aproximando do trecho final, a trilha alargava-se um pouco e, alguns passos à frente, formava-se, aí sim, uma pequenina praça, cheia de graça. Ao centro reinava uma árvore alta, de tronco liso, com uns 60 cm de diâmetro. Ele parou! Olhou a árvore de cima a baixo algumas vezes. Depois, sem vacilar, abraçou-a apertando os braços e colando o rosto e o corpo. Ali ficou imóvel, de olhos fechados, num silêncio de catedral. Pareciam uma coisa só. Dois irrepetíveis…

Isso eu nunca tinha visto. Lembrava-me de alguma foto em que as pessoas davam as mãos e rodeavam uma grande árvore para deixar evidente o seu tamanho. Mas aquele abraço carinhoso, terno e emocionado nunca mais saiu da minha lembrança. Só depois de uns dois minutos ele soltou, lentamente, acariciando-a e afastando-se aos poucos, como quem quisesse ficar.

Abriu os olhos. Sua expressão era de quem acabou de fazer uma oração profunda e fervorosa.

Quebrou o silêncio:

– A árvore é um ser vivo. Abraçando a gente sente a energia dela. E ela gosta…

Ele faleceu há poucos anos. E desde então tenho vontade de voltar lá e, chegando à mesma árvore, abraçá-la amorosamente por dois minutos e dizer-lhe:

– Sabe quem te mandou este abraço? Meu pai!

 

Antonio Carlos Sarmento

41 comentários em “AQUELE ABRAÇO”

      1. Relembrar e viver . É maravilhoso ter lembranças tão lindas e emocionantes. E poder dividi-las com familiares e amigos.
        Parabéns!

        Curtido por 1 pessoa

  1. Impossível não se emocionar e chorar. Linda homenagem a seu pai. Ele deve estar muito feliz com esse presente.
    Parabéns pelo pai e avô maravilhoso que vc é.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Parabéns mais uma vez!!! Hoje você me emocionou muito! Lembrei-me do meu pai! Ele era muito calmo e adorava a natureza como eu amo!!! Dá uma saudade dos nossos pais, não é?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Meu querido amigo e leitor assíduo Aylton,
      Seu comentário é que me emocionou. Ter despertado a boa lembrança do seu pai, especialmente neste dia, é muito gratificante!
      Que nossos pais estejam desfrutando de imensa paz na vida eterna!
      Grande abraço!

      Curtir

  3. Lindo presente neste dia dos pais!!
    Como sempre, textos cheios de sensibilidade , cheios de vida.
    Desde o início da leitura, já podia vê-lo… fazia questão de enaltecer a natureza.
    Tenho certeza de que todos que o conheceram mais de perto se emocionaram com sua descrição.
    Queria ter suas belas narrativas para contar a admiração e a saudade que tenho do meu pai.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Feliz dia dos pais! Lembrei muito de titio com sua vibração pela natureza e amor ao Rio de Janeiro…me senti dentro do local. Podemos ir la abraçar a árvore.

      Curtido por 1 pessoa

  4. Ai… quanta lindeza nessas palavras doces e tão fidedignas que deu pra sentir o cheiro da floresta!!!!
    Linda descrição meu irmão,de onde ele estiver estará exclamando:Que beleza!!!!
    Tô topando ir lá contigo dar o abraço de Garboso!!!!
    PARABÉNS pela crônica e pelo seu dia,que PAI!!!!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Muito lindo. Se quiser companhia para fazer um novo passeio por esta trilha e relembrar saudosos momentos, conte comigo. Não é longe daqui amigo!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Querido Irmão,
    Emocionada com seu texto relembrando um ato que por diversas vezes presenciei nosso Pai fazer, era um apaixonado pela Natureza!
    Agradeço essa doce lembrança neste dia tão especial.
    Parabéns pelo Dia dos Pais!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Minha irmã,
      Que bom ver o seu comentário. Essa marca de nosso pai era mesmo muito forte. Recordar isto neste dia dedicado aos pais e levar um pouco de emoção foi o meu objetivo com esta crônica. Fico feliz que tenha gostado!
      Beijos!

      Curtir

  7. Que MARAVILHA meu irmão!!! Faço questão de ir lá na Floresta da Tijuca com você, abraçar a arvore por quantos minutos quizermos e em oração conjunta agradecermos por mais esta oportunidade extraordinária que a vida nos proporciona, pela bondade infinita do PAI de nós todos. ….Vale acrescentar que certa vez, quando Garboso veio a nossa casa, com estrutura predominante de madeira, aqui em Brasília, ao ver as colunas de Ypê na entrada abraçou, acariciando e apreciando os bonitos veios da madeira disse: “Mesmo assim tem vida e transmite energia”. Gostaria que programace nossa ida à Floresta da Tijuca, quando eu estiver aí no Rio, entre os dias 16, 17 e 18 de setembro próximo. Parabéns Cau e obrigado por mais este belo presente que você nos ofereceu no dia de hoje. Uma benção. Forte abraço.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Meu querido irmão,
      Vamos tentar ir lá dar “aquele abraço” e fazer memória de nosso pai.
      Fico muito feliz que tenha gostado da crônica.
      Despertar boas lembranças e sentir a emoção de recordar uma pessoa amada não tem preço.
      Deus o tenha em paz na vida eterna!
      Beijos

      Curtir

  8. Cacau, excelente homenagem no dia de hoje! A cada crônica, conheço mais as qualidades de seu pai . Continue, estou adorando !!! Bjks

    Curtido por 1 pessoa

  9. Imaginei-me em cada linha da crônica,
    vi o “espetáculo de circo, com seus sentidos saciados por aquela orquestra de cores, texturas, sons e aromas” ( Emoção).

    Destaco: “As árvores são como os seres humanos: irrepetíveis!”

    Eu amo observar a ARTE de Deus, a ARTE da natureza… Analisar as “irrepetíveis”!!

    Lindo: “Dois irrepetíveis…”
    Ensino a minha Flor abraçar e sentir o ventinho no rosto.
    O ventinho no rosto é o carinho de Deus.

    Que Deus te abençoe!!!!

    Obrigada!

    PS.: Linda, linda homenagem.

    Curtido por 1 pessoa

  10. Passeios na floresta são mágicos para mim. Também sou apaixonado pelo meu pai. Frequentemente tenho lembranças do nossos passeios.
    Parabéns pela sua sensibilidade.

    Curtido por 1 pessoa

  11. São momentos assim que desejo deixar pro meu filho. Não tive a oportunidade de conhecê-lo tanto, mas sei de muitas histórias e sinto a saudade dos poucos momentos que passamos juntos. Tenho certeza que você é um orgulho pra ele. Um excelente filho, esposo, pai, sogro e agora avô. Uma honra para todos que tem a oportunidade de conviver com você. Parabéns por mais um texto, parabéns pela linda homenagem ao Garboso.

    Curtido por 1 pessoa

  12. Olá meu amigo, boa noite, aí!! Mais uma crônica linda e desta vez emocionante. Parabéns!! Aqui em Cape Town td muitíssimo agradável. Superando minhas expectativas. Rosa super feliz. Fica com Deus. Abraço

    Enviado do meu iPhone

    Curtido por 1 pessoa

  13. Que maravilha de texto, um pai que deixa o abraço em uma árvore como uma lembrança que traz saudades e sabedoria é O PAI.
    E me fez refletir que devemos cultivar e regar , não somente sementes de árvores que crescerão e serão apreciadas , mas também das sementes que devemos plantar em seres humanos, na família e jogar essa semente pelos caminhos onde andarmos pelo nosso passeio , rápido e lindo por essa vida , que Deus nos deu como um lindo jardim.
    Espero que você volte e abrace essa árvore com todo o carinho e sinta o cheiro maravilhoso que ela tem , o cheiro que seu pai deixou como uma herança de amor e o aprendizado sábio das “sementes da vida” regadas e quando transformadas em lindas árvores , possamos abraçá-las com o mesmo carinho e que sempre nos tragam a recordação da beleza desse nosso lindo jardim chamado VIDA.

    Agradeço ao seu pai, por ter sabido regar e cuidar dessa árvore , chamada Antonio Carlos, uma árvore da espécie Aroma de Amor.

    Curtido por 1 pessoa

  14. Essa narrativa é muito vovô mesmo, pois esse amor à natureza era uma das suas mais bonitas características. Obrigada por nós presentear com essa lembrança. ♡

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s